E EIS QUE, TENDO DEUS DESCANSADO NO SÉTIMO DIA, OS POETAS CONTINUARAM A OBRA DO CRIADOR.
(MÁRIO QUINTANA)

domingo, 25 de abril de 2010

25 DE ABRIL – DIA DA LIBERDADE

25 DE ABRIL – DIA DA LIBERDADE



PARA QUE AS MEMÓRIAS NÃO ESQUEÇAM:



Era de noite e levaram
Era de noite e levaram
Quem nesta cama dormia
Nela dormia, nela dormia

Sua boca amordaçaram
Sua boca amordaçaram
Com panos de seda fria
De seda fria, de seda fria

Era de noite e roubaram
Era de noite e roubaram
O que na casa havia
na casa havia, na casa havia

Só corpos negros ficaram
Só corpos negros ficaram
Dentro da casa vazia
casa vazia, casa vazia

Rosa branca, rosa fria
Rosa branca, rosa fria
Na boca da madrugada
Da madrugada, da madrugada

Hei-de plantar-te um dia
Hei-de plantar-te um dia
Sobre o meu peito queimada
Na madrugada, na madrugada


Luís Pignatelli e Zeca Afonso

Luís Pignatelli (pseudónimo literário de Luís Oliveira de Andrade) nasceu em Espinho a 1 de Janeiro de 1935 e morreu em Lisboa a 20 de Dezembro de 1993.

José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos, mais conhecido por José Afonso ou Zeca Afonso, nasceu em Aveiro a 2 de Agosto de 1929 e faleceu em Setúbal a 23 de Fecereiro de 1987

22 comentários:

Vieira Calado disse...

Dois grandes da cultura portuguesa.

Conheci, relativamente bem, o Zeca.

Que saudade!

Saudações poéticas.

Luis disse...

Querida Amiga Mariazita,
Realmente dois grandes poetas portugueses que muito aprecio, particularmente o Zeca Afonso.
Um Domingo feliz!

Chica disse...

Grandes poetas portugueses.Uma linda nova semana pra ti!beijos,chica

Desnuda disse...

Amiga,

um belíssimo e emocionante post! Duas grandes expressões artísticas de belíssimos valores humanos. Lindo, Mariazita!


Carinhoso beijo, amiga.

Multiolhares disse...

Que as vozes jamais possam ser caladas, viva o 25 de Abril
beijinhos

Sonhadora disse...

Minha querida Mariazita
Uma bela homenagem a dois grandes homens.
No meu blog selos e mimos também tenho uma homenagem a Catarina Eufémia e a Zeca.

Beijinhos
Sonhadora

Tite disse...

Faz hoje 36 anos ouvi todas as músicas clandestinas, algumas pela primeira vez, que este e outros cantores e poetas teimavam em alinhavar para aliciar todos os compagnons de routes que pelo caminho cresciam como uma bola de neve.

Sempre que oiço algumas delas não consigo evitar ficar com pele de galinha por me lembrar como ficaram goradas algumas expectativas que então alimentei.

Pela renovação de Abril
em cada Primavera porvir.

Lilá(s) disse...

Muito boa esta homengem a dois grandes homens, é bom não esquecer bons momentos.
Bjs

poetaeusou . . . disse...

*
A morte saiu á rua num dia assim,
Naquele lugar sem nome para qual fim
Uma gota rubra sobre a calçada cai
E um rio de sangue dum peito sai
,
In-jose Afonso,
,
Conchinhas,
,
*

Fernanda disse...

Querida amiga,

Conheci ambos e cantei muitas canções sobretudo do Zeca Afonso.
Era novita, mas lembro-me bem do fervor da revolução dos cravos.

Agora a apatia reina entre a juventude enquanto eles comem tudo e não deixam nada.

Parabéns por este post.
Beijinhos


Na casa do Rau

lis disse...

Momento oportuno pra homenagear poetas , excelencia de Portugal.
Que 25 de abril seja o grito de todos os dias.
abraços,boa semana

Francisco Sobreira disse...

Querida Maria,
A chamada "Revolução dos Cravos" teve uma importância muito grande para vocês. Então, é bom sempre relembrá-la, para que não seja esquecida pelos que a testemunharam. E os que não eram nascidos na época, ou crianças, saibam do que ela representou. Um beijo.

In Cucina disse...

Acabo de conhecer dois grandes poetas portugueses graças à sua postagem!

Foi muito bom ter dado uma passadinha por aqui. Parabéns pela escolha!

Beijos brasileiros, Teresa

Canduxa disse...

Querida Manita,

Venho acompanhar-te nesta bela homenagem a dois inesquecíveis poetas.

Abril sempre e que a esperança nunca morra em nosso coração.

mil beijinhos

Maria João disse...

Mariazita

Zeca Afonso será sempre uma referência para mim. Pela revolução, pela humildade, pelo valor, pelo poeta, pelo cantor, pelo Ser Humano...

Houvessem mais homens como ele e a liberdade, não estaria em perigo!

Um beijinho

Daniel Costa disse...

Mariazita

Uma belo poema de intervenção de Luis Pignatelli e Zeca Afonso, este por que optaste para recordar a Revolução de 25 de Abril de 1974.
Convém recordar que Zeca Afonso foi sempre um eximio cantor de intervenção.
Beijos
Daniel

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belo post sobre dois grandes poetas, em especial Zeca Afonso grande cantor de intervenção, grande homen que lutou pela liberdade instaurada na madrugada de 25 de Abril de 1974....
Abril Sempre....
Beijos

Táxi Pluvioso disse...

O pior é que morrermos de facto, e as memórias vão connosco (mesmo com a clonagem acho que não conseguem preservá-las).

Bergilde Croce disse...

Conhecendo e aprendendo sempre mais sobre a história e cultura de tua terra.
Abraços,Bergilde

com senso disse...

Amiga Mariazita
Que forma bonita de comemorarmos o 25 de Abril. Talvez o dia mais excitante da minha vida e dos momentos históricos mais belos e intensos que tive oportunidade de viver.
Só desejo que o espírito do 25 de Abril se consiga manter para sempre!
Beijinhos!

Manuel Luis disse...

Gosto dos poemas e das canções. Vivi o 25 de Abril em Angola estava eu no Luso e no dia seguinte formamos na parada para o Capitão dar a notícia. Histórias longas de a 36 anos.
Grato por entrares na minha pagina,tens aqui seguidores que eu adoro. Sempre que posso estarei aqui, pois estou bem acompanhado e fico contente.
Beijo

FERNANDINHA & POEMAS disse...

QUERIDA MARIAZITA, DOIS GRANDES HOMENS DA NOSSA CULTURA... A FALTA QUE NOS FAZEM... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA