E EIS QUE, TENDO DEUS DESCANSADO NO SÉTIMO DIA, OS POETAS CONTINUARAM A OBRA DO CRIADOR.
(MÁRIO QUINTANA)

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

CICLO DAS ÁRVORES

No meu blog HISTÓRIAS DE ENCANTAR iniciei o ano com um post dedicado à Natureza.

Aqui vou seguir essa mesma linha de pensamento, homenageando a Natureza numa das suas mais expressivas e importantes componentes: as Árvores.

Vou dedicar-lhes três poemas, a que chamarei “Ciclo das Árvores”.
O primeiro, que se segue, é da autoria daquele que considero o Poeta Maior da poesia portuguesa: Luís de Camões.
Os outros dois poemas serão publicados nas próximas semanas.

Árvores
Luís Vaz de Camões

Árvore, cujo pomo, belo e brando,
natureza de leite e sangue pinta,
onde a pureza, de vergonha tinta,
está virgíneas faces imitando;

Nunca da ira e do vento, que arrancando
os troncos vão, o teu injúria sinta;
nem por malícia de arte seja extinta
a cor, que está teu fruto debuxando.

Que pois me emprestas doce e idóneo abrigo
a meu contentamento, e favoreces
com teu suave cheiro minha glória,

Se não te celebrar como mereces,
cantando-te, sequer farei contigo
doce, nos casos tristes, a memória.
Luis Vaz de Camões
Luís Vaz de Camões nasceu em 1524 ou 25, provavelmente em Lisboa, filho de Simão Vaz de Camões e Ana de Sá.
Faleceu em 10 de Junho de 1580

25 comentários:

Ana Martins disse...

Lindo este poema do nosso querido poeta Luís Vaz de Camões!

Beijinhos,
Ana Martins

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

*Que pois me emprestes doce e idóneo abrigo*, Mariazita, pela sua linha de pensamento, que segue a linha do coração.
Obrigada
Beijos, Amor de Amiga*
Renata

Desnuda disse...

Mariazitaaaaaaaaaaaaaaa! E já estou ansiosa pela sequência! Que maravilha.... Obrigada por nos oferecer toda esta beleza, que é uma forma de carinho.



Beijãooooooooooo!

Sonia Schmorantz disse...

Linda esta árvore da imagem, mais linda ainda este teu propósito, com certeza lerei todos.
beijos

Sonhadora disse...

Mariazita
Lindo poema...basta ser de quem é.

Beijinhos

Sonhadora

Alvaro Oliveira disse...

Um aplauso a esta postagem,
lembrando o o grande vulto da poesia portuguesa, Luís de Camões,
para assim descrever o ciclo das
árvores, um dos melhores bens da natureza.

Beijinhos

Alvaro

Fernanda disse...

Amiga Mariazita,

Virou-se muito bem para a Natureza. Bem haja por isso e pela escolha do poema do Luís de Camões.
Lindo!
Parabéns

Anjo azul disse...

Olá Mariazita
Com o meu pensar profundo
Creio que toda a gente acredita
Que a natureza é a coisa mais bonita
Que Deus ofereceu ao Mundo.

Pena é, que entre a humanidade
Haja uns tantos, mais do que loucos
Que com actos de barbaridade
Vão destruindo a natureza aos poucos.

Adorei o teu blog
E muito obrigado pela tua doce visita ao meu
Beijos em teu coração:
AnjoAzul

Tétis disse...

Muita bonita e bem pensada esta homenagem à Mãe Natureza através dum soneto do nosso grande Camões.

Ficarei curiosa a aguardar quais os próximos dois poemas dedicados às árvores, esses seres fundamentais e indispensáveis ao equilíbrio da Natureza.

Um abraço amigo

JADY*ALVES disse...

Reverenciando as árvores, Camões um Mestre da poesia portuguesa.
Parabéns amiga pela iniciativa, árvore, filha da terra, a natureza agradece.
Voltarei amiga querida.
Beijos e saudades.
Tua amiga Jady

EDUARDO POISL disse...

-- Não ame pela beleza, pois um dia ela acaba.
Não ame por admiração,
pois um dia você se decepciona.
Ame apenas, pois o tempo nunca pode acabar com um amor sem explicação.
Madre Teresa de Calcutá

Desejo uma linda semana com muito amor e carinho.
Abraços

Daniel Costa disse...

MARIAZITA

Vem muito a prósito o poema de Luiz Vaz de Camões, que não está arcaico.
Beijos
Daniel

Maria Emília disse...

A ideia de cantar a natureza é excelente e que escolha podia ser melhor para o fazer do que Luís de Camões? Fico a aguardar os outros.
Um beijinho,
Maria Emília

O Profeta disse...

O troar do trovão, esta incessante chuva
As estrelas choram todas as mágoas na terra
Onde param os Anjos, porque não nos acodem os Santos
O mal e o bem porfiam esta eterna guerra

As casas do sul ruiram todas
Tal como a esperança desesperada
Toquei no rosto de uma criança triste
Senti uma paz surgir do nada


Mágico beijo

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, bela fotografia...bela poesia de Camões...Espectacular....
Beijos

poetaeusou . . . disse...

*
e não foi Camões
um dos primeiros
Amigos do Planeta,
reparai
no modo como descreve
a Ilha dos Amores . . .
a mescla feita escrita,
dos feitos gloriosos e o
ambiente que os rodeou ou na
beleza sintética de Leonor,
,
Descalça vai para a fonte
Leonor pela verdura;
Vai formosa, e não segura.
,
Conchinhas, deixo,
,
*

João Videira Santos disse...

Muito bom viajar pelas palavras de quem lhes soube dar cor e sentimento...

Poseidón disse...

OLA MARIAZITA,

é verdade este poema de Camões e muito lindo.

A natureza e uma maravilha e tenhemos que cuidar,preservar, amar para fazer sempre brilhar com toda sua esplendor ( esplêndido)

A natureza é a coisa mais bonita e ela e de todos

BEIJOS

Maria João disse...

Minha amiga

O quanto tenho andado perdida, por aí! Mil desculpas...

Lindo soneto, do nosso eterno Camões.
Homenagear a natureza e o poeta... excelente!!

Um abraçinho grande

b disse...

Árvore e Camões.
Difícil comentar.
Gostei da idéia da dedicação à natureza. Moro numa cidade de serra, cercada pela Mata Atlântica e ainda sentimos algum laço - está nas montanhas em volta, está nos pássaros que cantam, está nas flores que brotam até dos muros, apesar de a cidade estar mal cuidada, o alento vem dos sinais naturais.
Que prá mim, são vitais pros sentidos, e faço questão de andar observando.
Parabéns pela idéia.
Escrevo aqui, olhando a Magnólia que fica do outro lado de minha casa.
Obrigada e 1 abraço.

Dani disse...

oiii!!
vc me indicou este seu blog e aqui estou fazendo uma visitinha =)
camões.. boa escolha, esses versos sintetizam uma visão de quem realmente sabe apreciar o que a vida achou por bem nos ofertar...

vivamos =)

beijinhos minha flor

viu deixei a "preguiça" e passei pra te ver...

ps.: é claro que não tenho preguiça de visitar vcs né...
seus textos me motivam a chegar até aqui

beijinhos

já tô te seguindo tb okk ;)

Dani disse...

hmpf
o google não confirmou que eu estou seguindo o blog

=S

está em manutenção!! afff

vou voltar daqui a pouquinho pra ver se confirma

beijosssss

AFRICA EM POESIA disse...

Imperdoável não ter aindapassado por aqui.
vi todo
gostei de tudo
LEVEI SELOS.
SENTI MAGIA

CAMÕES É CAMÕES
CONTRA ELE NADA
COM ELE TUDO.
para mim a árvore é sempre poesia.
um beijo vou voltar

Luis disse...

Querida Mariazita,
Poema belo e homenageando Luís de Camões e a Natureza. A fotografia escolhida está muito bem encontrada. A propósito deste ciclo falei-lhe nas árvores que fazem pontes com vida nas florestas da India, China e Japão. Também elas apresentam imagens muito interessantes e pouco vulgares. Aliás tudo que se refere à Natureza é belo!
Beijinhos amigos.

Irene Moreira disse...

Como nos abriga e acalma os lindos poemas de Luis Vaz de Camões.
Em minhas aulas de Literatura como inhamso que ler, reler e interpretar. Versos e rimas únicos , sem igual.

Beijos