E EIS QUE, TENDO DEUS DESCANSADO NO SÉTIMO DIA, OS POETAS CONTINUARAM A OBRA DO CRIADOR.
(MÁRIO QUINTANA)

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

CICLO DAS ÁRVORES (CONTINUAÇÃO)

Árvores
Olavo Bilac

“Olha estas velhas árvores, mais belas
Do que as árvores novas, mais amigas:

Tanto m
ais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas…


O homem, a fera, e o insecto, à sombra delas
Vivem, livres de fomes e fadigas;

E em seus galhos abrigam-se as cantigas

E os amores das aves tagarelas.

Não choremos, amigo, a mocidade!
Envelheçamos rindo! envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem:

Na glória da alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!”

Olavo Bilac



Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac nasceu em 16 de Dezembro de 1865 no Rio de Janeiro, onde faleceu em 28 de Dezembro de 1918.
Foi jornalista e poeta e membro fundador da Academia Brasileira de Letras.

23 comentários:

Alvaro Oliveira disse...

Amiga Mariazita

Belo poema, excelente escolha
para o tema CICLO DAS ARVORES

Uma boa semana

Beijinhos

Alvaro

Sonhadora disse...

Minha querida
Lindissimo poema, adorei.

Beijinhos
Sonhadora

Dani disse...

oi!!!
voltei! rsrs
agora consegui me tornar seguidora do blog!

=))


hora ou outra estarei por aqui...
me aguarde!!

belo post =D

beijinhos^^

EDUARDO POISL disse...

Hoje vim aqui agradecer pelas lindas palavras e carinho comigo nos teus comentários.
Obrigado do fundo do meu coração.

" Depois de algum tempo você aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida,mas quem você tem na vida."
- W. Shakespeare

Abraços com todo meu carinho

Canduxa disse...

Manita,

Lindo este poema, sobre as árvores...novas, velhas...são preciosas...como nós!


beijinhos doces

Angela Guedes disse...

Oi Mariazita!!!
Poema lindo, de uma sensibilidade magnífica.
Beijinhos
Ângela

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Maravilhosa és Tu!
Lindíssimo poema, muito pertinente!!! Só mesmo a Mariazita para nos trazer Olavo Bilac!
Ofereço-te o meu segredo que o conheces muito bem e deixo Beijos mil da Renata Ruiva***************


*SEGREDO DA JUVENTUDE ETERNA*

Para viver, trabalhar e se reservar tempo para brincar.
Para poder, amar e refletir.
Para saber, amar e ler.
Tempo para amar o amigo.
Tempo para amar os sonhos.
Cantar com alma cheia de amor.
Tempo para ser útil aos outros:
a vida é curta para
sermos egoístas.
Tempo para amar e ser amado: é o
privilégio de quem faz isso.
Amar a vida e viver por amor.
*Segredo da juventude eterna*
Ao alcance de todos nós.

Muito obrigada!!!
O teu comentário fez o meu dia!!!
Felicidades!!!
Eu te amo!!!!

Dani disse...

eu estou te seguindo aqui!
eu acho que tô sem foto no perfil
que aparece no espaço dos seguidores!! é por isso rsrs

mas olha, tentei pedir pra seguir de novo e não aceitou!!
deu um aviso dizendo que já tô seguindo :S

no meu perfil aparece seu blog
e suas atualizações!!

beijocas^^

xistosa - (josé torres) disse...

Árvores feras e fortes que nos fornecem um frágil sombra, que não nos abrigam de intempéries.
Mas nos troncos estão marcados amores ... de quem?
Daquel@s que uma vez se apaixonaram debaixo da sua ramagem.
Belíssimo poema.

Cumprimentos.

Barbara disse...

Árvore.
Lembrei da primeira, a da infância, um pequeno jasmineiro ou jasminzeiro.
Essas coisas ficam.
Uso essência oleosa de jasmim. Na primeira vez que comprei foi um ato inconsciente mesmo, de saudade do jasminzeiro.
Agora uso a essência como protetora do sistema emocional.
Em torno do umbigo.
(Coisas do hinduísmo que às vezes aproveito prá praticar)
1 abraço e vou tentar lembrar das outras árvores da minha vida.
Você me inspira.

poetaeusou . . . disse...

*
Olha: não posso mais! Ando tão cheio
Deste amor, que minhalma se consome
De te exaltar aos olhos do universo...
Ouço em tudo teu nome, em tudo o leio:
E, fatigado de calar teu nome,
Quase o revelo no final de um verso.
,
in-Olavo Bilac,
que não quis ser médico,
por amor á Poesia,
ao nivel de Drumonnd, vinicius,
amado, verissimo, cecilia e . . .
,
conchinhas,
,
*

Luis disse...

Querida Mariazita,
Lindo poema dando continuidade ao tema "ciclo das árvores".
Continuarei segindo-o pois é tema aliciante!
Um beijinho amigo.

Maria Emília disse...

A eles o mérito da escrita e a ti o obrigado por os descobrires para nós, a falarem sobre as árvores e a natureza.
Um beijinho,
Maria Emília

Fernando Santos (Chana) disse...

Belo poema...Espectacular....
Beijos

São disse...

As fotos têm umas árvores encantadoras e do poema também gostei.
Abraço-te.

Sandra disse...

Bom dia!!!
Lindo este blog...com belas reflexões..
Tem um lindo um selo de AMIZADE AQUI:http://sandraandrade7.blogspot.com/ tem um lindo selo de amizade para vc. Venha e leve...
A amizade é um dom que todos temos para conquistar..
E eu já conquistei vc.
Te adoro..
amizade é muito sublime, por isso, temos que estar sempre culticando..
Mas na Curiosa, também tem SUPER AMIGAS..PASSE LÁ...
Um grande abraço.
Sandra.

Há... não deixe de ver quem esta no blog Sinal de Liberdade.
Com muito carinho,

com senso disse...

Amiga Mariazita

É muito curioso que quando era adolescente li muito Olavo Bilac e um dos poemas de que mais gostei na altura chamava-se, salvo erro Longe de Ti.
Lembro-me de o ter decorado e de até numa ocasião o ter tentado, sem qualquer jeito, recitar.
Foi bom relê-lo agora aqui e ver que o seu bom gosto se espalha por todos os seus excelentes blogs.
Um beijinho com amizade.

Tétis disse...

Olá Mariazita

É bem lindo este soneto de Olavo Bilac que mais não é do que uma homenagem às árvores.

Gosto bastante deste teu "ciclo das árvores" que vou continuar a seguir.

Parabéns.

Beijinhos

JADY*ALVES disse...

Lindo!!!!
poemas, autor e mais linda quem a publicou.

Tenho uma trova publicada numa ciranda falando da natureza, deixo aqui com carinho pra minha amiga querida.

Pinheiro!

Não cortes jamais um pinheiro!
Por mais penúria que tenhas;
Dá força ao clima o ano inteiro,
Quando morto vira lenha...

Amemos a Natureza!!!

Beijos ternos e carinhos pra tí
Tua amiga Jady

Vieira Calado disse...

Obrigado, amiga,

pela partilha.

Beijinho

Maria João disse...

As árvores, querida amiga.... a mais linda analogia das nossas forças desconhecidas...

Um beijinho muito doce!

SAM disse...

Mariazita!

Onde eu estava?? Eu heim!!! Perdi a sequência!!!

Maravilhoso o poema do Principe dos poetas brasileiros! Adorei, amiga! Beijos, com carinho

Irene Moreira disse...

Amiga como caminhas neste Ciclo das àrvores e agora com Olavo Bilac que nos compara a fortaleza das árvores e como sempre nos acolhem e protegem.

Beijos