E EIS QUE, TENDO DEUS DESCANSADO NO SÉTIMO DIA, OS POETAS CONTINUARAM A OBRA DO CRIADOR.
(MÁRIO QUINTANA)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

JOSÉ RÉGIO







Iniciamos o ciclo José Régio com a sua coroa de glória

CÂNTICO NEGRO

"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces

Estendendo-me os braços, e seguros
De que seria bom que eu os ouvisse
Quando me dizem: "vem por aqui!"
Eu olho-os com olhos lassos,
(Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
E cruzo os braços,
E nunca vou por ali...

A minha glória é esta:
Criar desumanidade!
Não acompanhar ninguém.
- Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
Com que rasguei o ventre à minha mãe

Não, não vou por aí! Só vou por onde
Me levam meus próprios passos...

Se ao que busco saber nenhum de vós responde
Por que me repetis: "vem por aqui!"?

Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
Redemoinhar aos ventos,
Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
A ir por aí...

Se vim ao mundo, foi
Só para desflorar florestas virgens,
E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
O mais que faço não vale nada.

Como, pois sereis vós
Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
Para eu derrubar os meus obstáculos?...
Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
E vós amais o que é fácil!
Eu amo o Longe e a Miragem,
Amo os abismos, as torrentes, os desertos...

Ide! Tendes estradas,
Tendes jardins, tendes canteiros,
Tendes pátria, tendes tectos,
E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
Eu tenho a minha Loucura !
Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...

Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém.
Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
Mas eu, que nunca principio nem acabo,
Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.

Ah, que ninguém me dê piedosas intenções!
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou.
É uma onda que se alevantou.
É um átomo a mais que se animou...
Não sei por onde vou,
Não sei para onde vou
- Sei que não vou por aí!

20 comentários:

São disse...

Óptima escolha.
de facto, não seria possível imiciar com outro poema...


Para vós e quem desejardes , que haja alegria neste período festivo, muita harmonia no vosso Natal e que 2009 corresponda aos vossos sonhos .

Um abraço amigo.

Carla Silva e Cunha disse...

ola
venho agradecer a visita e o simpatico comentario que deixou
espero mesmo que tenha gostado de ver os meus quadros e espero sinceramente que volte a visitar-me
Tabmbém gostava de lhe pedir para ir a :

www.avanessaguerradesafio.blogspot.com

tenho lá um quadro a concurso e gostava que votasse nele (caso goste evidentemente)

beijinhos

Carla Cunha

O Profeta disse...

Sabia apenas que era um pequenino naquela longa noite
No celeste um luminoso sorriso me chamava
Lançou-me aos olhos raios de deslumbrante luz
Era a minha prenda, uma brilhante…Estrela Alva…
Um Mágico Natal para ti querida amiga que ao longo deste ano me visitaste. Que a Estrela Alva te ilumine neste Natal.
Mágico beijo

DE-PROPOSITO disse...

Sei que não vou por aí!
------------------
hoje pode se dizer. Mas já houve tempo em que pessoas morreram por o dizer. E o José Régio, disse-o. E o João Villaret o declamou, dizendo-o.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

AugustoMaio disse...

Agradecendo a visita, queria igualmente louvar a escolha de José Régio e deste maravilhoso poema, verdadeiro cântico, de título , mas de facto.

Ana Martins disse...

Olá Líria,
um grande poema, excelente escolha!

Um Santo Natal para ti e todos os que amas e te querem bem.

Beijinhos,
Ana Martins

daniel milagre disse...

Líria

Tive um prazer enorme, com nova leitura deste poema, que João Villaret, interpretou, como ninguèm.
De facto identicou-me. Confesso que será, de todos, este poema de José Régio, o meu preferido.
Beijos,
Daniel

O Profeta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carla Silva e Cunha disse...

ola
venho agradecer o voto que deixaste no meu quadro.
espero mesmo que tenhas gostado mesmo.

beijinhos


carla

Carla Silva e Cunha disse...

gostei muito deste poema

Paula Raposo disse...

Não agradeças...e este é um dos poemas em língua portuguesa que melhor traduz a minha maneira de estar...muitos beijos.

Carla Silva e Cunha disse...

quem escreve tão bem nunca vai presa!!!

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá Líria, belo poema...Excelente...
Beijos

Sei que existes disse...

Cada um tem o seu próprio caminho a percorrer...
Lindo poema!
Beijocas grandes

Georgia disse...

Oi Mar, vim te conhecer te achei lá na Elvira do blog Sexta feira.

Um abraco

irineu xavier cotrim disse...

o que dizer? gostei.

Sophiamar disse...

Desejo-te um Natal cheio de saúde, amizade, pão na mesa, harmonia, amor...
Que o Ano Novo te traga tudo quanto desejas.

Beijinhos

Cadinho RoCo disse...

POema fortíssimo, lindíssimo, arrebatador.
Cadinho RoCo

Sei que existes disse...

Passei para te desejar uma óptima época festiva rodeada de excelentes amigos e familiares e que recebas tudo quanto necessitas para ser verdadeiramente feliz.
Beijo grande

DE-PROPOSITO disse...

BOAS FESTAS
e
tudo de bom por aí.
Manuel