E EIS QUE, TENDO DEUS DESCANSADO NO SÉTIMO DIA, OS POETAS CONTINUARAM A OBRA DO CRIADOR.
(MÁRIO QUINTANA)

quarta-feira, 30 de junho de 2010

FELICIDADE ?

Seguindo a sugestão da Amiga Ana, do
AVE SEM ASAS
feita no comentário ao post anterior partilho convosco mais um poema de Maispa (a Ana é uma poetisa que muito admiro e a quem homenageio com esta postagem)

FELICIDADE ?

Não estava habituada a tê-la aqui.
De tal modo que, a princípio,
Nem a reconheci…

Veio sorrateira
Um largo sorriso no rosto
Uma auréola de luz a envolvê-la.

Pé ante pé aproximou-se,
Abraçou-me com doçura,
E murmurou-me ao ouvido:
- Cheguei!

Olhei-a nos olhos.
Mas quem és tu? – perguntei.

Eu sou a felicidade – respondeu-me.
Não te lembras de mim?

- Não! Nunca te vi…

Maispa
Luz

quarta-feira, 16 de junho de 2010

SE ME QUERES NAMORAR



SE QUERES NAMORAR COMIGO

Se queres namorar comigo
Tens que dizer que me amas
Vem ter comigo ao postigo
Cuidado com as más famas

É que nos becos da rua
Eu não quero namorar
Porque o olhar da lua
Passa a vida a espreitar.

Linguareira como ela
Não conheço outra igual
E quando a noite é mais bela
A lua tem ar real.

Que protege os namorados
Dizem alguns. Mas que tolos
Só mesmo os enamorados
P’ra imaginarem tais dolos

A noite está p’ra acabar
E tu não mais apareces
Vou-me embora, vou deitar
De mim não contes com preces.

Vou rezar ao Pai do Céu
Por coisa que valha a pena
Contigo deu o que deu…
Lá se foi a noite amena.

Adeus amigo do peito
Um dia te encontrarei
E se tiveres outro jeito
No teu caso eu pensarei.

Maispa
Luz


terça-feira, 1 de junho de 2010

DIA DA CRIANÇA



CRIANÇA!

Humberto Rodrigues Neto

Criança, doce e meiga criatura,
a exibir-nos um riso encantador,
vejo em teu rosto a exata miniatura
da face angélica do Criador!

Nem imaginas o quão espinhosa
é a missão que o Senhor a ti confia,
cada criatura tornar mais bondosa
e a vida do planeta mais sadia.

Varrer do clima os ares pestilentos,
aos rios legar toda pureza d'antes,
nos descampados replantar rebentos
em restos de floresta agonizantes!

Gerir o Estado com honestidade,
co'a violência não ter contemplação,
às drogas dar combate sem piedade,
banindo o tráfico com férrea mão!

Afronta, pois, criança, essa missão
que o Senhor do Universo te outorgou,
e que possa alcançar tua geração
tudo aquilo em que a nossa fracassou!