E EIS QUE, TENDO DEUS DESCANSADO NO SÉTIMO DIA, OS POETAS CONTINUARAM A OBRA DO CRIADOR.
(MÁRIO QUINTANA)

terça-feira, 23 de junho de 2009

PEDE-ME



PEDE-ME

Pede-me tudo o que quiseres ter.

Queres a lua?

Num céu profundamente azul
Rodeada de estrelas mil,
Brilhantes,
A lua será tua, meu amor,
A lua dos amantes

Queres o sol?

Envolto em neblina
Para teus olhos proteger,
Sobre um glorioso mar,
De brancas ondas de espuma,
Para o teu corpo dourar
O sol será teu, meu amor.
O sol te vou ofertar

Queres a floresta?
Os rios?
O mar?
O céu azul em festa?

Um corcel alado montarei
Por entre as nuvens voarei,
Numa bandeja de prata
O céu azul colocarei
E a teus pés o deporei.

Tudo o que quiseres ter
Meu amor
Eu te darei

Pede-me tudo o que quiseres ter.

Só não me peças para te esquecer.

Maispa
Luz


Lisboa, 1997

terça-feira, 9 de junho de 2009

FAZER AMOR



FAZER AMOR É PISAR NA ETERNIDADE

Fazer amor é coisa séria demais...
Não basta um corpo e outro corpo,
misturados num desejo insosso,
desses que dão feito fome trivial,
nascida da gula descuidada,
aplacada sem zelo,
sem composturas,
sem respeito,
atendendo exclusivamente a voracidade do apetite.

Fazer amor é percorrer as trilhas da alma,
uma alma tateando outra alma,
desvendando véus,
descobrindo profundezas,
penetrando nos escondidos,
sem pressa,
com delicadeza...

Porque alma tem tessitura de cristal,
deve ser tocada nas levezas,
apalpada com amaciamentos...
até que o corpo descubra cada uma das suas funções.

Quando a descoberta acontece é que o ato de amor começa.

As mãos deslizam sobre as curvas,
como se tocando nuvens,
a boca vai acordando e retirando gostos,
provando os sabores,
bebendo a seiva que jorra das nascentes escorrendo em dons,
é o côncavo e o convexo em amorosa conjunção.

Fazer amor é Ressurreição!!!

É nascer de novo:
no abraço que aperta sem sufocamentos,
no beijo que cala a sede gritante,
na escalada dos degraus celestiais que levam ao gozo.

Vale chorar,
vale gemer...
vale gritar,
porque aí já se chegou ao paraíso e qualquer som há de sair melódico e afinado,
seja grave,
agudo,
pianinho...
há de ser sempre o acorde faltante quando amantes iniciam o milagre do encontro.

Corpos se ajustaram,
almas matizaram...

Fez-se o Êxtase!

É o instante da Paz...

É a escritura da serenidade!

E os amantes em assunção pisam eternidades!!!



Texto de um Frei do Colégio Santo Agostinho

segunda-feira, 1 de junho de 2009

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA

Sei que o Dia Mundial da Criança é um dia para festejar – e festeja-se, em muitos locais e em muitas famílias.
Mas não podemos esquecer que a INÚNERAS crianças foi arrancado o direito a festejar.



É nessas, sobretudo que penso, ao dizer-vos:

Hoje, 1 de Junho, Dia Mundial da Criança, ocorre-me chamar a atenção para dois aspectos negros da vida de inúmeras crianças, que, no fundo estão interligados – A PEDOFILIA e A VIOLÊNCIA INFANTIL

Faço-o, trazendo até vós, primeiro, um texto de Faffi (Silvia Giovatto), - “PEDOFILIA” - e um poema de HumbertoPoeta – “POBRES PEDÓFILOS” - , seguidos de um poema de Cris Figueira – “QUEM TIROU TEU SORRISO”.

Pedofilia

faffi
(Silvia Giovatto)

O mundo em que eu nasci, não foi esse, o mundo em que eu quero viver, não é esse.

Quero um mundo de paz... Não pode haver paz onde o homem se assemelha a um animal.

O desrespeito às nossas crianças vem aumentando dia a dia .

Para que isso possa acabar, é preciso que se tome providencias enérgicas, contra essa pedofilia que vem assolando o nosso mundo.

Os pedófilos se escondem atrás de ternos e gravatas e vão praticando essa monstruosidade com as nossas crianças.

Meu grito é de agonia, por me achar incapaz de lutar contra esse mal.
Por favor me ajudem, gritem comigo, para que o nosso grito chegue até alguém capaz de varrer esse lixo-humano da nossa sociedade.

Prisão perpétua para esses cretinos, que se valem de crianças para saciar as suas bestialidades.

Olhando diretamente nos olhos de uma criança que passou por esse trauma, poderemos sentir o seu desespero a sua revolta.

É inexplicável que nada se faça, para que esse mal chegue ao fim.

POBRES PEDÓFILOS!
Humberto Rodrigues Neto

De que planeta bronco e primitivo
procedes com tua sanha animalesca?
De onde trouxeste essa paixão dantesca
que te reduz a um verme repulsivo?

Em que é que pensas quando a fronte lanças
no travesseiro que te embala o sono?
Em que refletes ao sentir-te o dono
de angélicos corpinhos de crianças?

Ah... pobre amigo... nessa compulsão
de torturar um pequenino ser,
nem imaginas quanto hás de sofrer
na eternidade de outra dimensão!

Não mais tendo a quem rogos dirigir,
vociferando entre mil ais agôneos
e a enfrentar toda a turba dos demônios,
só uma frase em teu caos irás ouvir:

"Cumpristes ao inverso, não contestes,
aqueles meus conselhos peregrinos
pois o que destes aos meus pequeninos,
foi, a mim, em verdade, que me destes"!

--- oOo ---


QUEM TIROU TEU SORRISO
(Cris Figueira)

Quem tirou teu sorriso de criança
dilacerando teus sonhos infantis
nunca soube das delícias da infância
não teve um passado tão feliz.

Causa-nos dor, horror, repugnância,
a besta-humana de atitudes vis.
Quem tirou teu sorriso de criança,
dilacerando teus sonhos infantis?

Os poderosos preocupados com a ganância
não enxergam o que acontece no nariz
sómente o povo agarrado a esperança
chora e clama mais justiça no país
para quem tirou teu sorriso de criança!

Rio de Janeiro
16 /05/09
*Dedico às crianças, vítimas de violência!*