E EIS QUE, TENDO DEUS DESCANSADO NO SÉTIMO DIA, OS POETAS CONTINUARAM A OBRA DO CRIADOR.
(MÁRIO QUINTANA)

terça-feira, 28 de abril de 2009

DEIXA ME FICAR CONTIGO, MÃE

NÃO QUERO IR EMBORA
Conversa de um feto, de uma Mãe que quis abortar


Não sei porque é que a minha mãe não gosta de mim!
Sinto-me tão triste!
Dantes, falava comigo,
acariciava-me,
fazia-me ouvir aquelas músicas bonitas
que a fazem sonhar...

De repente tudo isso acabou.
Porquê? Porquê?
Eu não lhe fiz nenhum mal…
É certo que às vezes lhe provoco dores,
ela contrai-se e geme,
mas é só porque preciso esticar as pernas.

Ela pensa que estou a dar-lhe pontapés,
que a quero magoar
mas eu seria incapaz de lhe causar a mais ligeira dor,
de propósito.

É sem querer, mãe, não entendes?

Foi por te ver assim tão triste que eu te disse:
quero ir-me embora!

Perdoa, minha mãe, eu não queria dizer aquilo.
EU NÃO QUERO IR-ME EMBORA!
Perdoa-me, por favor,
deixa-me ficar contigo para sempre.
Quando chegar a hora normal de enfrentar o mundo,
partirei,
mas continuarei ligado a ti.
Para sempre!
Vais orgulhar-te de mim, minha mãe.


Maispa
LuzMarço 2009

15 comentários:

J. Araújo disse...

Parabéns pela transcrição, é um belo texto.

Bj

Daniel Costa disse...

Mariazita

Um belo tema, um belo tratamento pela palavra poética de Maispa Luz.
Achei interessante mesmo, por onde passa a imaginação.
Beijinhos,
Daniel

Giselle disse...

Má,
adorei o texto, lindo ...
O dó do tal feto, eu cantei minha gestação inteira para o meu filhote, rs...
Adorei o texto,
um beijo bem carinhoso

Canduxa disse...

Queriduxinha,

Lindo este apelo de um filho que deseja conhecer o Mundo.
Que mãe ficaria indiferente se ouvisse este apelo….
O problema é que muitas mães não escutam e não sentem….muitas vezes a sua situação é desesperante.
Adorei o post e a mensagem que ela encerra.
Muitos beijinhos da tua manita,
canduxa

Desnuda disse...

Um texto emocionante, amiga!Aff....Se é! Li as palavras de Canduxa...`É verdade...Que mãe ficaria indiferente a um apelo deste?


Beijos, amiga

Fernando Santos (Chana) disse...

Olá, belo texto...Excelente....
Beijos

Maria João disse...

Querida amiga

É engraçado, imaginar o que um feto gostaria de dizer, mesmo antes de nascer. É certo que essa imaginação corre ao sabor da realidade que conhecemos, com o nível de conhecimento e os valores que possuímos e com o percurso de afectividade e de relação que já fizemos...
Um filho que cresce enquanto ser, dentro de outro ser, estabelece um tipo de comunicação que é transcendental, ele ultrapassa qualquer outro grau de entendimento... é institivo,intuitivo, permanente e único.
Na ligação mãe-filho, o cordão umbilical representa também, de uma forma simbolica essa ligação para a vida, feita de amor.. um amor que não é comparável com qualquer outro!
O amor Mariazita, como tu sabes, é a verdadeira comunicação entre mãe-filho, sem ele... muitas coisas podem acontecer, ou não acontecer.. como sabemos.

Um texto interessante e para reflectir..

Um beijinho

Whispers disse...

Bonito o post.
sentimental,qualquer coração de mãe o sente.
Mas por vezes a vida eh bem diferente.
Mas parabéns pelo bom e bonito trabalho

beijinhos mil
Whispers

Áries disse...

Nossa, que texto lindo, me emocionei.
Vou ter um bebê em breve, um serzinho vive dentro de mim, que delícia!!!
Autoriza eu copiar? Amei!
Bjos e boa noite.

Maria Emília disse...

Mariazita,
Que belo texto, cheguei mesmo na hora de ouvir este lindo diálogo entre mãe e filho. Quanto de mal se poderia evitar se todas as mães grávidas conversassem com os seus filhos. Muito haveria para dizer a este respeito, vou voltar com mais calma mas hoje não quis que comecasse outro mês sem responder a todas as pessoas que já me deixaram mensagem.
Um grande beijinho e até breve.
Maria Emília

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

O mar me ultrapassa.
Mas ondas haverão de contar
Aos ouvidos que lá pousarem
Que um dia sonhei no mar.

O céu não vai se importar
Quando eu monge de meu hábito partir.
Mas estrelas enquanto restarem
Hão de lembrar
Que um dia me puseram feliz.

A terra , é fato, há de me subtrair.
Mas a árvore que me deitou raiz
E as cores
Que em meu tempo colhi
Estas eu levo comigo
Ninguém há de tirá-las de mim.

Fernando Campanella

Desejo um lindo final de semana com muito amor e carinho
Abraços Eduardo Poisl

Ana Martins disse...

Amiga Mariazita,
um texto sublime com uma beleza ímpar!

Beijinhos,
Ana Martins

Fenix disse...

Que texto tão lindo...!
Comoveu-me...
Estou sem palavras...

Beijinhos
São

rouxinol de Bernardim disse...

Boa citação e apropriada...

JSL disse...

Não vou embora sem deixar tão peculiar recado:

www.7pecados.blogtok.com

Enviem os vossos pecados!

Como não têm?

Buscamos promover a literatura e agradecemos possam enviar contactos
de poetas dos palops, para que possam fazer parte da nossa antologia:

www.7pecados.blogtok.com


projecto de economia solidária

vertente: edição em grupo

ao custo 0

Obrigado

P`la equipa